[ad_1]

É o que garante a Turbi, startup brasileira que atua no segmento de compartilhamento de veículos

O negócio de car sharing (locação de automóveis por meio de aplicativo) voltou a crescer, após registrar forte queda de 40% nos primeiros meses de implantação da quarentena para conter a pandemia de coronavírus. De acordo com a Turbi, startup nacional que atua no segmento na Grande São Paulo, a procura pelo aluguel de veículos via aplicativos está 30% maior que a registrada no período anterior às medidas de restrição para manter o distanciamento social.

Mesmo significativa, a redução na procura pelo car sharing foi inferior à registrada pelas locadoras convencionais, que apresentaram retração de até 90% em seus negócios, segundo dados da Abla (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis).

O aumento na procura levou a Turbi a alugar mais 300 veículos da Marbor, locadora especializada na terceirização de frotas para empresas. Com isso, a parceria entre as duas locadoras chega a 480 carros, o que equivale a quase um quarto da frota da Turbi.

O modelo de locação oferecido pela Turbi permite alugar o veículo por hora ou por período (pacote de horas), sem necessidade de pagar uma diária, e para utilizar o veículo basta procurar um dos estacionamentos 24 horas que trabalham com a empresa, destravar o carro por meio do celular, pegar a chave no porta-luvas e partir. Tudo é feito sem contato humano e a devolução ocorre da mesma forma.

De acordo com a empresa, uma pesquisa realizada com seus clientes que possuem automóveis mostrou que 25% deles afirmaram que pretendem se desfazer de seus carros, o que coloca o car sharing como modalidade com grande potencial de crescimento em um futuro próximo.

FONTE: AUTOMOTIVE BUSINESS



[ad_2]

Source link