A escassez de semicondutores reduziu tanto a produção das montadoras que locadoras de veículos agora recorrem à compra de carros usados em leilões

 

É um território desconhecido para locadoras como Hertz Global e Enterprise Holdings, que conseguiam lucrar com a compra de grandes volumes de veículos novos e baratos para aluguel por até um ano, que depois eram vendidos em leilão. No passado, compravam alguns carros usados para atender a um aumento inesperado da demanda, mas raramente para equipar suas frotas.

“Nunca iríamos a um leilão para comprar carros e utilitários esportivos como rotina”, disse Maryann Keller, consultora independente que fez parte do conselho da Dollar Thrifty Automotive Group, que agora pertence à Hertz. “Estas são circunstâncias especiais. Há falta de carros.”

Com a forte demanda, os preços de carros usados dispararam. O índice Manheim, que mede os preços em leilões no atacado, mostra aumento de 52% na comparação anual.

“Esperamos ver recordes do índice Manheim até junho, antes que a demanda diminua o suficiente para se alinhar com as tendências de oferta”, disse Jonathan Smoke, economista-chefe da Cox Automotive, dona da Manheim, maior empresa de leilão de carros usados dos EUA.

“Esperamos que os preços de varejo continuem subindo no verão, já que as tendências de varejo tendem a seguir as do atacado com um atraso de seis semanas.”

Apesar das despesas com aquisição, a crise no mercado de automóveis ajuda as locadoras, que provavelmente terão grandes lucros porque alugarão todos os carros que possuem por tarifas muito mais altas do que cobravam antes da pandemia de Covid. Mas consumidores sentirão a diferença se quiserem alugar um carro nas férias, disse Keller.

A Hertz está adicionando o máximo possível de carros à frota para apoiar a retomada das viagens, incluindo carros usados, disse a porta-voz Lauren Luster por e-mail.

Escassez Global

“A escassez global de microchips impactou a capacidade de todo setor de locação de veículos de receber novos pedidos de automóveis com a rapidez que gostaríamos”, disse Luster. “A Hertz está complementando nossa frota com a compra de veículos usados de baixa quilometragem em uma variedade de canais, incluindo leilões, leilões online, concessionárias e carros saindo de programas de leasing.”

O mesmo se aplica à Enterprise, a maior locadora dos EUA. A Avis Budget não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

“Nossa equipe de aquisição de frotas trabalha duro para garantir veículos adicionais – tanto veículos novos quanto usados com baixa quilometragem – por meio de todos os canais para atender ao aumento contínuo da demanda”, disse a porta-voz da Enterprise, Lisa Martini, por e-mail.

“No geral, porém, o estoque de carros novos e usados permanece baixo. Nossas equipes continuarão a fazer tudo o que puderem para ajudar os clientes em suas necessidades de transporte.”

O problema começou há um ano, quando a pandemia paralisou as viagens. As locadoras venderam centenas de milhares de carros, disse Neil Abrams, presidente da Abrams Consulting Group, que atua no setor de locação. As viagens começaram a ser retomadas justo quando a produção de automóveis era atingida pela falta de semicondutores.

Fonte: Exame

Bloomberg