A Hertz espera deixar a bancarrota até ao final de junho, ou seja, deixar de ser supervisionada pelas autoridades. Por essa altura, poderia voltar a alugar os seus carros para viajantes que aproveitam o verão para explorar novos destinos e, em paralelo, vender veículos antigos através do mercado de usados.

 

O posto da Centerbridge Partners enquanto responsável pela reorganização da Hertz está ameaçado. A Knighthead Capital Management e a Certares Management querem assumir esse papel, mas primeiro é necessário submeterem uma nova proposta de aquisição. Segundo avança a Bloomberg, a Hertz pediu ao tribunal para estabelecer regras – e uma data limite – para o leilão que irá decidir o futuro da empresa norte-americana.