Já imaginou poder determinar o seu próprio preço ao receber solicitações de passageiros? Um tanto quanto ousada, essa é a proposta da Uber para os motoristas da Califórnia. A princípio, esse novo método de cobrança será testado por um número limitado de parceiros e somente em aeroportos.

Esse recurso é, basicamente, uma resposta da empresa ao projeto de lei AB5 aprovado pelo congresso da Califórnia e que determina que todos os motoristas da Uber naquele país devem ser considerados como funcionários.

A argumentação favorável a esta lei e que a tornou real destaca que os motoristas não são bem remunerados. Além disso, também enfatiza que o modelo de negócio da Uber e Lyft geram desigualdade social, principalmente entre os próprios motoristas.

Mediante a este cenário, o setor de estratégias da Uber chegou a conclusão que dar aos seus motoristas a liberdade de aumentarem ou diminuírem o preço de suas viagens garantiria que eles não se sentissem explorados financeiramente. Talvez tenha dado certo, mas ainda é cedo para dizer, pois a empresa está estudando os efeitos desse recurso antes de levá-lo (ou não) para mais lugares.

Como os motoristas determinarão seus preços?

Uma vez que os motoristas estejam dentro da região dos aeroportos de Palm Springs, Sacramento ou Santa Barbara, é liberado um menu de configuração onde eles podem manipular o preço da viagem através do multiplicador de valores, ou seja, o famoso preço dinâmico.

Eles podem deixar o preço em 1.0x – o normal cobrado pela Uber aos passageiros – ou multiplicá-lo até 5.0x. Veja a imagem:

Depois de elevar gradativamente, diminuir ou manter em 1.0x, o motorista pode salvar as preferências e passar a receber solicitações com preços mais elevados.

Evidentemente, o sistema da Uber garantirá que os passageiros paguem o menor preço, portanto, se um motorista estiver com o multiplicador definido em 1.3x e o outro em 2.0x, o primeiro a receber a solicitação será o que definiu a tarifa em 1.3x e somente depois, com outro passageiro, o motorista que definiu a taxa em 2.0x receberá uma solicitação.

Isso significa que enquanto houverem motoristas cobrando um valor menor dos passageiros, o motorista que estiver cobrando mais alto ficará mais tempo esperando.

Por fim, não há relatos de que um recurso como este seja testado no Brasil.