A Volkswagen lançou aos clientes a opção de alugar, em vez de comprar, dois de seus carros em qualquer concessionária no Estado de São Paulo. Por enquanto, o programa de assinatura VW Sign&Drive, como foi batizado, está restrito às lojas paulistas para o Tiguan Confortline, com 24 mensalidades de R$ 3.659, e T-Cross 200 TSI por 12 meses de R$ 1.899, mas o objetivo é ampliar o modelo para toda a gama e toda a rede da marca no País a partir do início de 2021.

A empresa aposta na comodidade dos meios digitais de interação e no tamanho da rede de concessionárias para fazer o programa decolar. Pelo site www.vwsignanddrive.com.br a Volkswagen promete que o cliente faz todo o processo em apenas alguns minutos, em seis etapas: seleciona um dos modelos disponíveis, escolhe o plano de assinatura, faz seu cadastro e upload dos documentos, confirma os dados e, por último, assina digitalmente o contrato de locação recebido em seu e-mail. Uma vez aprovado, é só ir retirar o veículo na loja mais próxima indicada, em até sete dias úteis.

Os planos têm franquia de 1,8 mil km por mês – que são contados apenas no fim do contrato, de forma que o cliente pode compensar os meses mais rodados com os outros que rodou menos – e os valores cobrados na assinatura incluem toda a documentação (IPVA, emplacamento e licenciamento anual), manutenção preventiva, seguro com rastreador e serviços de gestão de multas e assistência 24 horas.

O programa foi desenhado ao longo deste ano pela Volkswagen em conjunto com a Assobrav, associação que reúne os concessionários da marca no País, a modelagem financeira foi feita pelo Banco Volkswagen e a administração dos veículos alugados será feita pela Fleet Solutions, empresa da Volkswagen Financial Services que atua na terceirização e gestão de frotas – a mesma que no mês passado começou a administrar o programa de assinatura da Audi no Brasil, também uma marca do Grupo VW.

“Ainda existem poucos planos como esse no mercado. Estamos oferecendo um valor de assinatura bastante competitivo e disponibilidade rápida do veículo, em até sete dias úteis. Temos certeza de que vamos atrair novos clientes e gerar receita adicional para a rede”, explica Gustavo Schmidt vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen do Brasil.

Segundo ele, pesquisas apontaram que o público alvo da modalidade de uso do veículo sem a posse definitiva é formado por homens e mulheres entre 30 e 45 anos de idade, têm ensino superior, buscam carros entre R$ 100 mil e R$ 220 mil e valorizam o acesso às tecnologias mais modernas oferecidas.

Schmidt diz que se o cliente quiser até pode comprar o veículo ao término do contrato, mas ressalta que este não é o objetivo (e portanto não deverá ser vantajoso). “Queremos fidelizar o cliente para que ele faça uma nova assinatura, talvez até optando por um modelo de maior valor”, diz.

Na maior parte dos casos, o carro usado entrará para o estoque de seminovos da loja para ser vendido. “Fizemos um plano atraente com o Banco Volkswagen para incentivar o concessionário a ficar com o veículo e vende-lo, como parte das oportunidades de receita que o programa abre”, diz o executivo. O pacote de remuneração da rede também prevê o pagamento de uma comissão pela venda do plano, taxa de entrega e serviços de manutenção.

“O programa traz o negócio para a rede, que deve ganhar novos clientes, será mais um serviço agregado”, destaca Cesar Moura, presidente da Assobrav.

Schmidt ressalta ainda que o objetivo do plano não é competir com locadoras, que costumam oferecer planos parecidos, especialmente para motoristas de aplicativos. “Queremos atender o cliente final que vai usar o carro para transporte próprio, por isso vamos fazer o atendimento nas concessionárias, focamos naqueles que preferem pagar uma prestação mensal e não se preocupar com mais nada”, diz.

A direção da Volkswagen diz ainda não ter ideia de quanta demanda o programa de assinatura vai gerar. Inicialmente, o cálculo é de que não deverá superar as vendas e financiamentos tradicionais. Mas com a ampliação dos modelos disponíveis e dos pontos de entrega – as concessionárias do todo o País, que também poderão vender presencialmente o plano –, a expectativa é de crescimento constante desse canal de distribuição ao longo dos próximos anos.

“Mesmo que não seja tão rápida a disseminação desse modelo de negócio, a oferta de mobilidade como serviço vai crescer muito. Em mercado maduros essa não é mais uma tendência, mas um fato”, avalia Pablo Di Si, presidente da Volkswagen América Latina.

“O Sign&Drive faz parte de nosso processo de transformação digital sem precedentes, é mais uma opção de mobilidade que trazemos ao mercado. Todos os dias, nossos especialistas estão pensando em formas inovadoras de conquistar esse consumidor que quer cada vez mais conveniência e um tratamento diferenciado. Com essa e outras tantas opções que estamos lançando, temos certeza de que levaremos a VW a mais garagens de todo o País”, destaca Pablo Di Si.

Fonte: https://www.automotivebusiness.com.br/noticia/32037/volkswagen-lanca-programa-de-assinatura-junto-com-a-rede-e-o-banco





Source link